Domitianus

Arquitectura

Ateliê

Publicações

English

Terminal de Cruzeiros de Stª Apolónia, Lisboa - Concurso

A inserção do novo Terminal tira partido de uma relação próxima com o edifício da Alfândega, estabelecendo, juntamente com o Rio, uma tipologia de praça. Esta praça será o momento urbano mais relevante de toda a intervenção. É através da praça que se acede ao novo edifício, sendo esta um agente fundamental para restituir relevância urbana à Alfândega de Lisboa, é ainda através desta praça que se criam condições para uma relação de proximidade com Rio. A relação com Rio fica ainda ampliada por um espelho de água que, ao limitar a passagem pedonal para a zona do cais prolonga, visualmente para o centro da intervenção urbana, o plano de água do Tejo.

O novo Terminal pousa, com grande leveza, na proximidade do Rio. Também a sua expressão reforça os pressupostos que estão na base do projecto. Uma espécie de paliçada permite alternar, em ritmo constante, a opacidade e a transparência em todas as faces do edifício. O efeito ritmado e abstracto do novo Terminal de Cruzeiros, será conseguido pela variação de colocação de lâminas de betão pré-moldado que materializam a proposta. As laminas pré-moldadas têm a forma de prismas triangulares alongados, que ao serem colocados, ora ao alto, ora invertidos, aludem um efeito cinético, introduzindo uma constante vibração na membrana que envolve a futura construção. Esta proposta, possibilita o estabelecimento de uma relação formal com o edifício da Alfândega, que com na sua sequência de contrafortes, cria também um ritmo constante de luz e sombra.

 

Ficha Técnica

Promotor – APL (Administração do Porto de Lisboa)

Arquitectura – Paulo Tormenta Pinto, Gabriela Gonçalves e Leonel Lopes

Colaboração – Gary Barber, Ivone Gonçalves, José Doroana, Miguel Malaquias e Pedro Baptista Coelho

Estrutura – Miguel Villar / BETAR, Lda.

Águas e Esgotos – Andreia Cardoso / BETAR, Lda.

AVAC – Galvão Teles

Segurança e Electricidade – Rúben Sobral

Arquitectura Paisagista – Landscape Arch. Luís Cancela

Projecto – 2010

Localização – Santa Apolónia, Lisboa

 

 

 

 

 

Topo