Domitianus

Arquitectura

Ateliê

Publicações

English

A solução apresentada remete para um edifício com disposição de fogos em banda, caracterizados por uma cobertura de relevante expressão no alçado Sudeste, que exibe inferiormente a sua materialidade em estrutura de madeira. O edifício caracteriza-se ainda por uma grelhagem em elementos pré-fabricados de betão, que uniformiza a fachada Sudeste funcionando como filtro solar e proteção visual dos estendais. Esta grelhagem abre-se no alinhamento dos vãos, que segundo uma composição racional permite ventilar salas e cozinhas. Do lado Noroeste o edifício apresenta uma fachada de tijolo de face à vista pintado a branco, sendo a composição do alçado resultante da disposição interior da estrutura, na sua maioria composta por quartos.

Os fogos são caracterizados por uma grande simplicidade ao nível da sua organização interna, dispondo de poucas paredes divisórias. Tirou-se partido da simultaneidade de espaços, que vai sendo reforçada pela integração de algumas estruturas móveis que, de modo mutante, organizam os percursos interiores, criando as privacidades necessárias dentro das casas.

Os edifícios, funcionando como unidades autónomas, foram pensados para serem alinhados em banda, completando-se por esta via a harmonização compositiva dos alçados. A replicação das unidades edifica¬das criará uma horizontalidade no conjunto, de baixa cércea, situação que do ponto de vista da integração do edificado na paisagem terá um interessante resultado.

A implantação dos edifícios, prevê um atravessamento longitudinal da parcela numa cota topográfica intermédia, facilitando-se por esta via o acesso condicionado de viaturas e o ingresso aos fogos do piso 0. Outra opção passa pela implantação dos edifícios na extremidade Noroeste da parcela, deste modo consegue deixar-se livre uma área alargada exposta a Sudeste, onde são implantados os talhões cultiváveis. Mediante as áreas de arruamento e espaço público na cota superior da parcela, e as áreas cultiváveis, foram instaladas áreas de apoio às atividades agrícolas.

Projecto de Habitação Social para a Zona de Alvenaria do Bairro da Boavista, Lisboa [Menção Honrosa | Concurso Público]

 

Ficha Técnica

Promotor – Câmara Municipal de Lisboa

Arquitectura – Paulo Tormenta Pinto

Colaboração – Rosa Maria Bastos, Joana Moreira, David Martins, Inês Amaro, Jorge Silva, Márcio Bonifácio, Mariana Brandão, Nuno Roque

Estrutura – Miguel Villar / BETAR

Águas e Esgotos – Andreia Cardoso / BETAR

Projecto/Construção – 2013

Localização – Boavista, Lisboa

 

 

 

 

 

 

Topo